Boletim ao vivo | Gestante admitida por contrato de experiência consegue direito à estabilidade provisória


                         Baixe o áudio
      

 

A Sétima Turma do Tribunal Superior do Trabalho reconheceu o direito à estabilidade provisória de uma atendente da FTC Comércio de Alimentos de Mauá, em São Paulo, demitida durante o contrato de experiência quando estava grávida. Segundo a Turma, a estabilidade é perfeitamente aplicável ao contrato por prazo determinado, porque não visa apenas à proteção da mãe, mas também à do bebê.

Ouça os detalhes na reportagem. 


Link original

Powered by WPeMatico